Dicas de Viagem para o Chile

Chi chi chi le le le! Esse foi o destino que você escolheu para a sua viagem de enoturismo [turismo do vinho] com o seu amor e as suas pessoas queridas? Saiba que você fez uma ótima escolha! O Chile é um país com muitos atrativos, de Cordilheira a mar. E para facilitar a viagem, elaborei esse guia que fala sobre o clima nas quatro estações, qual moeda trazer, documentação exigida, bagagem permitida, onde se hospedar e, as últimas atualizações das exigências do governo para a entrada dos turistas. Também dou outras dicas valiosas para que os seus dias de #fériasnochile sejam de puro desfrute!

DOCUMENTOS
Para entrar no Chile não é preciso visto nem passaporte, somente o RG em bom estado e emitido há menos de 10 anos. Caso tenham passaporte é vantajoso trazê-lo: além de ganhar mais um carimbo, vocês ficam isentos da cobrança de 19% de IVA [Impuesto al Valor Agregado]. Mas esse desconto é valido somente quando o pagamento do hotel for feito aqui, em dólar ou cartão de crédito. E se vocês trouxerem um menor de 18 anos acompanhado apenas por um dos pais biológicos, vão precisar da autorização do outro pai biológico, ou do responsável.


VACINA
Em tempos normais (sem pandemia), não é necessário tomar nenhuma vacina para entrar no Chile.


MOEDA
Essa é uma questão sempre carregada de muitas dúvidas, afinal, qual é a melhor moeda para se trazer? Bem, saibam que são poucos os lugares no comércio que aceitam o pagamento em real ou dólar, por exemplo, então aconselho a trazer uma quantidade mínima de pesos para garantir qualquer emergência no dia da chegada, como querer comprar uma água ou precisar de uma medicação. No aeroporto tem casas de câmbio, mas não vale a pena trocar ali. Já para os gastos do dia a dia, a melhor opção é fazer a troca no centro de Santiago, onde tem várias casas de câmbio, e vocês vão poder escolher qual delas oferece o melhor valor.

E os cartões de crédito? São aceitos nos hotéis, restaurantes, bares, vinhas e nos pequenos comércios, mas já vi cartões sendo rejeitados mesmo com limite disponível e desbloqueados para uso internacional. Então, o melhor é não contar 100% com eles e garantir ter sempre alguns pesos no bolso. Fora que em algumas situações o dinheiro é a única forma de pagamento, como as compras no comércio de rua e bilhete de metrô, por exemplo. E não esqueçam que os pagamentos feitos com os cartões têm o IOF e a variação cambial.

Para saber qual moeda vale mais a pena trazer para trocar aqui, entre real e dólar, recomendo fazer algumas contas na época da viagem, mas, no geral, a diferença de ganho ou perda entre uma e outra é pequena. Confere no link cambios – Afex o valor atual das moedas.

Agora, quanto vocês vão gastar na viagem [fora passagem e hotel] vai depender muito de algumas  escolhas: dos restaurantes em que vocês vão almoçar e jantar, das degustações de vinhos que vão provar e até das lembrancinhas que vão querer levar. Então, dou mais um conselho: definam o quanto vocês podem e estão dispostos a gastar na viagem e dividam pelo número de dias que vão estar de férias. Ter um valor definido diário em pesos, mesmo que seja aproximado, evitará que vocês fiquem fazendo contas o tempo todo, o que é bem desgastante.

Uma vez ouvi uma frase de um turista e nunca mais esqueci: quem converte não se diverte! E acreditem, ele tem toda a razão, rs.

Lembrando que, durante o City Tour, podemos acompanhar vocês para fazer a troca do dinheiro em uma das casas de câmbio do centro.


BAGAGEM
Recomendo verificar, com a empresa aérea ou com o agente de viagens com quem as passagens foram compradas, qual o peso permitido das bagagens a serem despachadas e as bagagens de mão. A Alfândega no Chile é bem rígida, e um dos motivos é o cuidado que o Ministério de Agricultura tem com as plantações de uvas e frutas no geral – uma das atividades que movimenta a economia chilena. Por isso, evitem trazer qualquer produto de origem vegetal ou animal [frutas, sementes, artesanato em madeira, pena, bambu], mas, caso tragam, façam a declaração do produto no formulário do SAG [Serviço Agrícola Ganadero] que vocês vão receber dentro do avião. Ou você pode preencher de forma online no link SAG: Declaración Jurada

Já aqui, na Polícia Federal do aeroporto de Santiago, vocês vão receber um documento de imigração: guardem bem esse documento porque ele será solicitado na saída do país. O formulário preenchido dentro do avião deverá ser entregue para o pessoal da Alfândega, onde toda a bagagem vai passar novamente por uma esteira, e, caso achem necessário, vão abrir e revisar as malas. O documento de imigração também será solicitado no check-in do hotel, junto com o passaporte ou RG.


CLIMA
As estações no Chile seguem o calendário do hemisfério sul, ou seja: a primavera começa em setembro, o verão em dezembro, o outono em maio e o inverno em junho. O verão é seco, e as temperaturas passam dos 35 graus, e o inverno é o período de chuvas, que muitas vezes vêm acompanhadas de nevascas na Cordilheira.

Já a primavera e o outono são duas estações de climas mais amenos e de belezas únicas. Bem, para que vocês venham preparados para pegar sol ou neve, recomendo ler o texto As Quatro Estações, onde falo com mais detalhes sobre as particularidades de cada estação.


ONDE SE HOSPEDAR
Providencia e Las Condes são as melhores opções, mesmo sendo um pouco mais caros que o Centro para se hospedar.

Providencia é a comuna mais agitada de Santiago, onde se misturam grandes empresas e setores residenciais de alto padrão. Tem várias estações de metrô, parques, shoppings e uma grande oferta de hotéis. Em Providencia estão alguns dos melhores restaurantes, bares e cafés, e muita vida noturna.

Lugares bacanas: Bairro Italia, Costanera Center, Sky Costanera, restaurante Giratório, Patio Bellavista, Cerro San Cristóbal
Para se hospedar: Ibis, Solace, NH Ciudad, RQ, Novotel, Diego de Almagro, Plaza el Bosque, AC Santiago Costanera, Ladera

Las Condes é um pouco mais residencial que Providencia, mas ainda assim tem um amplo comércio e grandes empresas. Pela proximidade com a Cordilheira, alguns hotéis têm uma vista privilegiada das montanhas, o que é um belo atrativo. O que falta em Las Condes são mais estações de metrô.

Lugares bacanas: shopping Parque Arauco, parque Araucano, Povoado Los Domínicos.
Para se hospedar: Icon, Ibis, Best Western, Regal Pacific, Novotel, Hotel W, Plaza El Bosque, NH Colection, Renaissance


DICAS VALIOSAS
O aeroporto de Santiago tem wi-fi liberado, e assim que desembarcarem vocês já terão sinal. Mas, para o período que estarão aqui, optem por um chip pré-pago com internet ilimitada. Lembrando que, se vocês contratarem o transfer #fériasnochile, o chip é uma cortesia. Aproveito e já deixo o link para a reserva dos passeios: https://feriasnochile.com/passeios/

Façam um seguro-viagem e evitem transtornos e gastos inesperados. A ideia é não precisar usá-lo, mas o melhor é sempre prevenir, então, se precisarem de indicações é só me falar, tenho bons parceiros no Brasil que cuidam do seguro, das passagens e hospedagem. Comigo, só mesmo as andanças aqui pelo Chile.

 


Sou Bete Veingartner, e te apresento as belezas e delícias do Chile de um jeito único! | Junho 2024

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.