Cordilheira dos Andes

A Cordilheira dos Andes é uma imensa cadeia de montanhas formada há 65 milhões de anos, ela tem 8.500 km de extensão e ocupa 7 países: Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Peru e Venezuela. Em comprimento ela é a maior cadeia montanhosa do mundo e serve de fronteira natural entre o Chile e a Argentina. O seu relevo é formado por cânions, vulcões, geleiras, lagos, desertos, florestas, sítios arqueológicos e vida selvagem. Do lado argentino está o Monte Aconcágua, a montanha mais alta de toda a Cordilheira dos Andes, com 6.962 msnm. Do lado chileno está o Ojos del Salado, o segundo ponto mais alto da Cordilheira e o vulcão mais alto do mundo, com 6.893 msnm. E, em toda a sua extensão, a Cordilheira chilena tem dois mil vulcões. Isso mesmo, dois mil!

O Chile é um país de belezas extremas e com uma geografia incomum, ele tem quatro barreiras naturais e lindíssimas: a Cordilheira dos Andes, o oceano Pacífico, o deserto do Atacama e a Patagônia. Está acomodado acima da junção de duas placas tectônicas, motivo de ser um dos países mais sísmicos do planeta. O seu território tem a forma de uma pimenta, com 4.300 quilômetros de extensão por apenas 175 quilômetros de largura, e está espremido entre a Cordilheira dos Andes do lado leste do país e o oceano Pacífico do lado oeste.

Vinda do Peru, a Cordilheira passa por Arica no extremo norte do Chile, vai descendo e passa pelo deserto do Atacama, o deserto mais árido do mundo. E é no Atacama onde estão os principais observatórios do mundo, o motivo são os seus céus limpos e perfeitos para a observação. A Cordilheira continua descendo e chega à cidade de Santiago, que está mais ou menos no meio do incomum mapa do Chile. E ela segue até chegar ao extremo sul do país, onde estão as geleiras da Patagônia e Puerto Willians, a cidade mais austral do mundo.

Santiago é um vale cercado também pela Cordilheira da Costa, um outro cordão de montanhas que atravessa o país. São montanhas mais baixas e de menor extensão, mas ainda mais antigas que a dos Andes. No sentido sudeste de Santiago está San José de Maipo, a cidade à qual pertence Cajón del Maipo, um cânion maravilhoso cravado na Cordilheira dos Andes. No sentido nordeste de Santiago está o cerro El Plomo, a montanha mais alta da Cordilheira vista da cidade de Santiago, com 5.424 msnm, e nele estão localizados os centros de esqui Valle Nevado e Farellones.


Valle Nevado

Um resort nas alturas da exuberante Cordilheira dos Andes. Valle Nevado é o maior centro de esqui do hemisfério sul, preparado para receber turistas e esquiadores de todo o mundo durante a alta temporada do inverno.

Foi inaugurado em 1988, obra de um grupo de franceses que seguiu os padrões dos centros de esqui europeus. O Valle Nevado é um resort completo, com hotéis, restaurantes, lojas, cafeterias e escola de esqui e snowboard. Tem pistas para os principiantes e pistas para os profissionais, divididas por nível de dificuldade. Fora do período do inverno, Valle também está preparado para outras atividades de montanha, como o passeio de gôndola, trekking e cavalgada. Já os hotéis e parte dos restaurantes só funcionam na alta temporada.

O resort de Valle Nevado está a 3.000 msnm e acomodado na saia do Cerro El Plomo [aquela montanha que dá para ver de qualquer ponto da cidade de Santiago]. A estrada que leva até o resort é íngreme, sinuosa e estreita, são 62 curvas subindo as montanhas da Cordilheira dos Andes. O tempo de trajeto para chegar até o resort depende de muitas variáveis, mas em média é de uma hora e meia, partindo da comuna de Providencia e fora da alta temporada do inverno. No inverno, trechos do caminho ficam serpenteados pela neve, e depois de fortes nevascas o caminho às vezes é até bloqueado, ou pela neve ou pelos carros que ficam atolados nela. Quando isso acontece, máquinas passam limpando a estrada e o trânsito é interrompido, por meia hora, uma hora… Não tem como saber o tempo exato, depende da quantidade de neve e da situação. Também tem os casos mais críticos: os acidentes. Sim, às vezes acontecem mas não são frequentes, felizmente, a estrada é bem sinalizada, tem horários definidos para subida e descida, e os motoristas das agências registradas são profissionais e conhecem bem o caminho. O risco, na maioria das vezes, são os motoristas de primeira vez, sem experiência em dirigir numa estrada tão desafiadora. Fora do período das nevascas, o caminho é mais tranquilo, já não tem mais as máquinas e as situações inesperadas são raras.

Quase tudo em Valle Nevado é pago, e bem pago. É um resort e centro de esqui para quem está preparado para gastar uma boa quantia. Valle Nevado tem as melhores pistas de esqui e os melhores instrutores da América do Sul. Os hotéis são 4 e 5 estrelas e os restaurantes são tops da cozinha internacional. Todo esse nível tem um $$$$$.

Seja para esquiar ou para desfrutar de uma taça de vinho com vista para as montanhas, recomendo um dia inteiro para o passeio ao Valle Nevado. No inverno ou nas outras estações, o caminho é simplesmente lindíssimo. Vegetação e animais nativos, penhascos, quedas d’água, neve, ciclistas, ovelhas e cavalos fazem parte do sinuoso e exuberante caminho que leva até as alturas do resort. A beleza da paisagem, o silêncio e a energia que emana das montanhas da Cordilheira já faz valer o passeio; as outras experiências que vierem depois são pura ostentação.


Farellones

Um povoado andino acomodado na grandiosa Cordilheira dos Andes. O povoado tem escola, comércio local e posto de saúde para o atendimento de turistas e para os moradores do pueblo.

O parque, que faz parte do povoado, foi fundado em 1930 e de lá para cá foi ampliando as suas atrações. Hoje, Farellones é um parque de diversões para todas as idades e que oferece atividades de montanha durante todo o ano. No inverno, período entre junho e setembro, o parque recebe turistas do mundo todo buscando diversão na neve, principalmente quem quer aprender a esquiar. As pistas de Farellones são menos íngremes e menos sinuosas que as de Valle Nevado, por esse motivo são mais recomendadas para quem está começando. Além das pistas de esqui, tem teleférico, tirolesa, tubbing e bike na neve – diversão para quem não quer esquiar. Farellones também oferece hospedagem em chalés e hotéis, tem restaurantes e pequenas lojas de artigos de neve, roupa, acessórios e artesanato.

O parque Farellones está a 2.340 msnm e acomodado no mesmo cerro El Plomo onde está Valle Nevado. A estrada que leva até ele é a mesma que leva ao Valle, só que 22 curvas antes. O tempo para chegar ao parque também depende de muitas variáveis, mas em média é de uma hora, partindo da comuna de Providencia e fora da alta temporada do inverno. No inverno, para chegar ao parque as condições da estrada são as mesmas que para chegar ao Valle Nevado. Já nas outras estações do ano, o caminho também é mais tranquilo.

O custo para se divertir um dia na neve é mais acessível em Farellones. Tudo é mais em conta que em Valle Nevado [hospedagem, atividades e restaurantes], bom motivo para escolher vir com a família ao parque de Farellones. E são tantas as atividades no parque que um dia inteiro pode ser pouco e até ficar aquele gostinho de quero mais. Também tem as filas para entrar no parque e as filas das atrações, por isso não escolha fazer Farellones e Valle Nevado no mesmo dia, principalmente no inverno.

Um dia de diversão na neve exige muita disposição, então, durma as oito horas recomendadas na noite anterior e tome um bom café da manhã antes de sair do hotel. E também se prepare para o frio da Cordilheira dos Andes nevada: roupas adequadas, luva e botas de neve são essenciais para você ter uma boa experiência. A melhor experiência!


Cajón del Maipo

Um impressionante cânion cravado na Cordilheira dos Andes. Os seus primeiros habitantes chegaram há 10 milhões de anos. A civilização Inca habitou as suas montanhas por volta do ano de 1.400 e, já no século XX, o cientista Charles Darwin seguiu as trilhas de Cajón até chegar à cidade de Mendoza, na Argentina.

Cajón del Maipo, um dos destinos mais visitados do país, está próximo de Santiago, no sentido sudeste da cidade. Ele é um cânion cortado por rios e rodeado de vulcões, piscinas naturais, geleiras, depósitos de fósseis marinhos, fauna e flora nativas. A origem do seu nome é pelo rio Maipo, que nasce no vulcão de mesmo nome e desce espremido entre as montanhas. Parte do vulcão Maipo está para o lado chileno e parte para o lado argentino.

Camino al Volcán é a estrada que leva até San José de Maipo, o principal povoado da região de Cajón, a 56 km de distância de Santiago. Com uma arquitetura colorida de estilo clássico e cara de cidadezinha do interior, San José é o ponto de partida para quem pratica esportes na natureza. A cidade oferece hospedagem e conta com agências e guias especializados em esportes de aventura. San José também é uma parada obrigatória para quem vai seguir viagem até Embalse el Yeso, Baños Colina ou até o Monumento El Morado, algumas das atrações turísticas de Cajón del Maipo.

No inverno, as montanhas de Cajón del Maipo ficam nevadas, beleza que atrai olhares deslumbrados e provoca nos turistas um desejo quase incontrolável de tocar na neve, de brincar na neve. A observação de estrelas e planetas, durante o verão e parte da primavera, também tem atraído cada vez mais turistas apaixonados por astronomia e pelo céu maravilhoso de Cajón. E é no outono que os caminhos ficam cobertos de folhas secas e nuvens que desenham o céu e as montanhas. Parar em um mirador para admirar a impressionante beleza do cânion já vale o passeio.

Além da sua beleza natural, Cajón del Maipo já ganhou importantes prêmios como melhor destino de aventura do mundo, atraindo aventureiros e esportistas que buscam adrenalina durante todo o ano. Cajón também tem restaurantes de comida típica, hotéis e pousadas, observatórios astronômicos e vinhas. Isso mesmo, vinhas! Tem plantações de chardonnay, sauvignon blanc, syrah e malbec a quase 900 msnm, variedades que se adaptaram bem ao frio da Cordilheira.

Cajón del Maipo tem uma beleza estonteante em qualquer estação do ano, mas é preciso respeitar a la mamá naturaleza. Entre os meses de junho a setembro é o período normal de chuvas no Chile, e é nesses meses que normalmente tem deslizamentos de toneladas de neve misturadas com pedras, rochas e barro. Às vezes os deslizamentos acontecem fora dos meses de inverno, é menos comum mas acontece, o que só reforça o princípio de que o clima na Cordilheira é instável e exige o nosso cuidado.

Os atrativos turísticos de Cajón del Maipo

Embalse el Yeso

Uma maravilhosa represa rodeada pelas montanhas de Cajón del Maipo. Suas águas, ora azul turquesa-intenso e ora verde-esmeralda brilhante, parecem uma pintura.

A represa de Embalse el Yeso levou 10 anos para ser construída e foi inaugurada em 1964. Ela abastece grande parte da região e a sua capacidade é de 250 milhões de metros cúbicos de água. Embalse está a uma altitude de mais de 2.500 metros e cravada nas montanhas da Cordilheira dos Andes. A partir de San José, o tempo para chegar até a represa é de mais ou menos uma hora e meia. A estrada tem trechos sinuosos, subidas, descidas e penhascos, tem trechos de asfalto e trechos de terra. Tem glaciais, vegetação nativa, cachoeiras, animais da zona e plantações. É um longo caminho, maravilhoso em todo o seu percurso.

A represa é uma propriedade particular com acesso liberado aos turistas durante todo o ano. Mas se recomenda visitar Embalse entre os meses de outubro a março, quando o clima na Cordilheira é mais favorável. Tem as exceções: quando a força da natureza se manifesta em forma de deslizamentos, tremores, chuvas intensas, excesso de neve e animais soltos que bloqueiam o caminho. Nessas situações impossíveis de prever quando vão acontecer, as autoridades impedem a visitação por motivos de segurança.

Em dias favoráveis, recomendo um dia todo para esse passeio. Nos meses fora do período do inverno é possível percorrer os quase 5 quilômetros da estrada que beira a represa e chegar até um ponto onde se pode molhar os pés nas suas águas geladas. A estradinha é de mão dupla, estreita e sinuosa, mas tem pontos seguros onde dá para parar e fazer fotos, ou apenas ficar ali, contemplando em silêncio a maravilha que é Embalse e a sua paisagem ao redor.

Baños Colina

São poças de águas naturais e aquecidas pelo vulcão San José, um dos incontáveis vulcões da Cordilheira chilena-argentina. As piscinas termais de Baños Colina são poças naturais ao ar livre e de águas aquecidas pelo vulcão San José, um dos vulcões ativos da região de Cajón del Maipo, com 5.830 metros. Parte do San José está no Chile e parte na Argentina. As piscinas estão acomodadas na saia do vulcão, a 3.500 msnm, e as suas temperaturas variam entre 25 e 70 graus. São formadas por depósitos calcários e ricas em cobalto, cobre, enxofre, magnésio e zinco, o que atrai não só os turistas em busca de um banho quente entre as montanhas, mas também quem busca tratamentos calmantes e curativos.

Partindo de San José de Maipo, o tempo para chegar até as piscinas é o mesmo para se chegar até a represa de Embalse, uma hora e meia aproximadamente. Parte do caminho é o mesmo também, mas chegando à localidade de Romeral cada destino segue sentidos diferentes. Baños Colina é uma propriedade particular, na sua entrada tem uma cancela de onde não é possível nem ver as poças. É preciso parar ali e comprar um ticket para ter acesso à área onde estão as piscinas e os banheiros com duchas. O local está aberto o ano todo, mas se recomenda visitar as piscinas entre os meses de outubro a março, já que as condições climáticas, especialmente no inverno, são extremas.

Assim como o passeio para a represa de Embalse, recomendo reservar um dia todo para visitar Baños Colina. Tomar um banho quente e relaxante nas suas piscinas rodeadas de montanhas e aquecidas pelo vulcão é uma experiência difícil de descrever em palavras. E o passeio para as termas não vale só pelas piscinas e pelo banho quente maravilhoso, vale também pela beleza natural do caminho, que ainda ganha a vista deslumbrante do vulcão San José com a sua cumbre  eternamente nevada.


 

One thought on “Cordilheira dos Andes

  1. Pingback: Cerro San Cristóbal – Férias no Chile

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.