As origens do brinde

Hoje vou falar sobre as origens do brinde, esse ritual sempre presente nos bons momentos da vida. Eu brindo por tudo! Quem me conhece sabe: brindo pelos grandes acontecimentos e pelos motivos diários. Brindo com o meu amor chileno, com as minhas filhas, com as minhas amigas, com os meus turistas. Brindo comigo! Quem mais aí gosta de brindar?

DEFINIÇÃO DE BRINDE NO DICIONÁRIO
1. Beber à saúde de (alguém) ou ao sucesso de (algo ou alguém); entoar um brinde ou trocar brindes.
2. Oferecer presente ou dádiva a (alguém ou si mesmo).

Uma das possíveis origens do termo brindar data do século XVI e tem como motivo a celebração de uma vitória do exército do rei Carlos V sobre o seu adversário, ao tomar Roma e saqueá-la. Conta a história que os comandantes militares encheram as suas taças de vinho, as ergueram e disseram a frase: “bring dir´s”. Esse fato deu lugar à tradição de brindar quando se celebra algo.

Outra versão indica como origem as sociedades romana e grega, nas quais eram comuns os grandes banquetes e festas. Era tal a grandiosidade daquelas festas que os convidados levantavam e batiam as taças umas nas outras, chamando a atenção dos criados para que servissem mais bebida. Esse costume passou ao brinde: bater as taças para chamar a atenção das pessoas presentes.

O certo é que, como em todas as histórias, algumas se distorcem, em fatos ou tempo. Há ainda uma outra versão, que vem dos gregos e tem a ver com a demonstração de confiança que o anfitrião oferecia aos seus convidados. Os mais endinheirados organizavam grandes festas em sua própria homenagem ou para deleitar alguém, os criados serviam as taças de todos os convidados e o anfitrião levantava a sua taça e tomava um gole, como sinal de que a bebida era boa e não estava envenenada.

REGRAS DE ETIQUETA
Na hora do brinde vem a dúvida: encostar ou não as taças. Ainda que seja suficiente fazer o gesto apenas levantando a taça, quase todos nós adoramos bater as nossas e ouvir o som do tim-tim, no entanto, o correto é não bater.
Mas, se estamos celebrando, podemos fazer do jeito que queremos!

Fonte: eluniversal.com | Parceria com @hellowine

E para acompanhar o seu próximo brinde, deixo uma nova seleção: o eletropop da chilena Javiera Mena na playlist pública #fériasnochile do Spotify: https://open.spotify.com/playlist/5xMUDowG0lUDK9vgHhzhPc

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.