Roteiro 5 dias no Chile


Elaboramos esse roteiro para você que tem 5 dias livres aqui no Chile, com passeios na charmosa e plural cidade de Santiago, por suas belas praias no litoral do Pacífico, pela exuberante Cordilheira dos Andes e suas inúmeras opções de turismo aventura, e claro, sem deixar de lado as delícias do enoturismo e a rica gastronomia chilena e internacional. E ainda tem espaços livres para você conhecer aqueles lugares que só nós que moramos aqui, podemos indicar. Então aproveita esse roteiro sob medida, e vem conhecer o Chile com a gente! Ideal para ser feito entre os meses de setembro a abril de cada ano.


Realizamos passeios privados e elaboramos roteiros sob medida para brasileiros! Se você quer uma cotação sem compromisso, nos envie um email informando o período da sua viagem e quantidade de pessoas, que responderemos o mais breve possível! contato@feriasnochile.com 

Conheça também nossos outros roteiros que você pode mesclar com este:

Rota do Vinho     Com a família no Chile    Chile no Inverno


Dia 1 – City Tour Centro

Apresentamos o centro de Santiago em um passeio feito caminhando por suas ruas movimentadas, suas praças bem cuidadas, seus monumentos históricos e seus belos jardins. No coração da cidade estão alguns pontos importantes e interessantes, e de forma breve, contamos parte da sua história, desde sua fundação em 1541. Por alguns lugares apenas passamos e por outros fazemos paradas para que você possa conhecer mais de perto o cotidiano dos santiaguinos e seus costumes, além das inúmeras belezas da cidade.

Primeira parte do tour: Palácio La Moneda, Paseo Ahumada, Plaza de Armas, Mercado Central, Estação Mapocho. E se você quer ver a cerimonia da troca de guarda no Palácio La Moneda (ver o calendário do ano de 2017) é só nos informar que procuramos agendar o City Tour para o dia em que ela se realiza.

Segunda parte do tour: Parque Forestal, Museu de Belas Artes, Cerro Santa Lucía e Centro Cultural Gabriela Mistral. Finalizamos o tour no charmoso bairro Lastarria, onde você poderá ficar para um happy hour e provar o famoso pisco sour!

Neste dia, podemos acompanhar você para fazer a troca de dinheiro nas casas de câmbio do centro, onde o real r$ vale mais! E também já passamos em uma loja Claro para comprar um pacote de internet e deixar seu celular habilitado. Cortesia nossa para facilitar sua vida!

Como a ideia é você aproveitar o máximo de cada dia da sua viagem, depois do City Tour, sugerimos uma visita na vinha Concha y Toro, uma das mais próximas do centro de Santiago.

E para finalizar seu primeiro dia aqui no Chile em grande estilo, um show de danças típicas chilenas e da polinésia, no restaurante Bali Hai!


Dia 2 – Valparaíso e Viña del Mar

Para se chegar a cidade portuária de Valparaíso, tomamos a ruta 68, uma estrada plana, bem sinalizada, cercada pelas montanhas da cordilheira da serra e com uma paisagem quase rural, com plantações de frutas e verduras, além das inúmeras vinhas do Valle de Casablanca. A distância entre a cidade de Santiago e Valparaíso é de 120 quilômetros e o tempo de viagem partindo do centro da cidade é de aproximadamente 1 hora e 45 minutos, que passam rapidinho, pois costuma ser uma viagem bem tranquila e agradável.


valparaiso-4

Nosso primeiro destino é Valparaíso, com sua geografia única e sua beleza caótica. A primeira parada é na La Sebastiana, uma das três casas/museus de Pablo Neruda, com a opção de fazer o tour por dentro da casa, ou apenas conhecê-la por fora e apreciar Valpo e sua paisagem poética que tanto encantou Neruda. Seguimos o passeio até chegar no Cerro Concepción, com tempo para fotos, caminhar a pé por entre suas ruazinhas, por suas casas coloridas, conhecer parte da sua história e seus artistas de rua, tomar um café com vista para o mar, fazer comprinhas em seus charmosos ateliês, e cruzar com turistas do mundo todo!

funicular-valparaiso-1

Seguimos por um passeio panorâmico pelas ruas da parte baixa da cidade, por seus antigos prédios, bancos, hotéis, universidades, pelo congresso nacional, por seu comércio e pela principal praça da cidade: a Plaza Soto Mayor. Depois subimos de ascensor, um tipo de bondinho, até o alto do Cerro Artillería, de onde se tem uma vista belíssima para o mar e para o principal Porto do Chile. Com tempo livre para fotos e passeio pela feira de artesanato local, onde se pode comprar produtos em lã de alpaca, cobre, madeira e vidro, tudo feito pelos próprios artistas e moradores de Valparaíso.

Nosso segundo destino é Viña del Mar, com uma parada já na entrada da cidade para contemplar o cartão postal da cidade: o Relógio de Flores! Viña também é conhecida como a cidade jardim, por seus inúmeros jardins que enfeitam toda a borda costeira.

Dali seguimos por um passeio panorâmico pela bela avenida costeira de Viña, passando por suas praças, seus castelos, pelo centro comercial e seus restaurantes, pelo famoso Cassino Municipal, pelo majestoso e original Moai e alguns outros pontos charmosos da cidade, chegando até a praia, onde fazemos uma parada e a experiência de pisar na areia e sentir as águas geladas do Pacífico, não pode deixar de ser vivida e registrada.

Se você quer incluir a vinha Emiliana no tour, veja os detalhes na Rota do Vinho.


Dia 2 – Isla Negra e Algarrobo (2ª opção)

A estrada que nos leva a Isla Negra é a ruta 78, e assim como a estrada que leva para Valparaíso, ela é larga, segura e bem cuidada. No caminho, inúmeras plantações de frutas, verduras, legumes e girassóis, que nos meses de setembro e outubro, formam verdadeiros tapetes amarelos, lindo demais! O tempo de viagem até a Casa de Pablo Neruda é de aproximadamente 1 hora e 45 minutos, e passamos por algumas outras pequenas praias como: El Tabo, Las Cruces, El Quisco, em uma estrada a beira do mar chamada la ruta de los poetas! Um passeio imperdível!


A primeira parada que fazemos é no meio do caminho, na entrada da cidade de Melipilla, para um café ou um chá, em um lugar cheio de poesia, frequentado por chilenos e moradores locais. O dono do local traz de cada viagem que faz, objetos de decoração, além dos presentes que ganha, e muito dos poetas, escritores, cantantes, que fazem parte da história: Pablo Neruda, Gabriela Mistral, Violeta Parra, entre outros. O lugar é uma caixinha de surpresas sem laço, aberta pra todos!

isla-negra-2

Já em Isla Negra, lugar que conquistou o poeta Pablo Neruda, com suas pequenas ruas de terra que chegam até o mar do Pacífico, e suas ondas que quebram incessantemente nas pedras que emolduram a casa onde ele viveu parte da sua vida, e onde ele e sua última mulher Matilde, descansam em seus túmulos no jardim da casa, frente ao mar. Hoje, a casa museu pertence a Fundação Neruda, com mais de 500 metros quadrados e inúmeros objetos pessoais, roupas, cartas, livros e fotografias do poeta estão expostos para visitação. Bem próximos da casa você também vai encontrar lojinhas de artesanato e artistas que vendem suas criações pelas ruas do povoado, que vive e respira da arte do poeta. De frente ao mar, com o som das ondas que embalaram o poeta, tem um restaurante onde você pode apreciar um bom prato de frutos do mar com uma taça de vinho, ou apenas tomar um café e comer uma das deliciosas sobremesas que tem no cardápio. Não importa a escolha do que você vai comer, a paisagem vai te satisfazer. Tempo livre para passear pelas ruas do povoado, tirar fotos, almoçar e caminhar pela pequena praia de águas geladas, quintal da casa.

isla-negra-1

Depois seguimos mais um pouco até chegar em Algarrobo, uma praia de beleza rústica, uma mistura de litoral com interior. Com seu comércio local de pequenos restaurantes, bares, cafés, hotéis, casas e cabanas que podem ser alugados por fins de semana ou temporadas. Seu mar azul de águas geladas e cheio de algas, sua areia grossa e a maresia do pacífico vão te encantar, além das estrelas do mar grandes e coloridas, que vão te surpreender num passeio pela beira do mar. E o destino final desse dia é o condomínio San Alfonso del Mar, onde a maior piscina do mundo foi construída, com água tratada do pacífico e 1 quilômetro de extensão.

condominio-san-alfonso

Se você quer incluir o tour pela Vinha Undurraga, veja os detalhes na Rota do Vinho.


Dia 3 – Cajón del Maipo – Baños Colina OU Embalse el Yeso

Pensar que há milhões de anos, as montanhas de Cajón del Maipo estavam debaixo d’água, e que há evidências de que a civilização Inca também passou por essas montanhas majestosas, faz desse passeio único e inesquecível.

O tempo de viagem de Santiago até Embalse el Yeso ou até Baños Colina, é de aproximadamente 2 horas, dependendo do que encontramos pelo caminho. Até o povoado de Romeral, o trajeto é o mesmo tanto para a represa como para as termas, mas depois, seguem caminhos opostos, sendo que até um trecho, a estrada é asfaltada, depois é de terra, pedras e muita beleza!


A primeira parada que fazemos é em San José de Maipo, uma pequena cidade cravada entre as montanhas de Cajón. Ali, aproveitamos para comprar alguma coisa para comer no caminho e usar os banheiros públicos, afinal este é um passeio entre as montanhas, não sabemos que banheiros vamos encontrar depois, as vezes só mesmo a “mamá naturaleza”. Com o destino já escolhido entre Baños Colina ou Embalse el Yeso, seguimos viagem e no caminho a paisagem vai mudando conforme vamos avançando entre as montanhas, e é difícil dizer qual ponto é mais ou menos bonito. Tem trechos com a vegetação mais rica e verde, outros que é só pedras e rochas, rios que nos acompanham pelo caminho, cachoeiras, animais soltos, corredeiras e outras surpresas que vamos descobrindo juntos, pois cada passeio que fazemos para Cajón del Maipo é realmente único!

Nas termas de Baños Colina, a beleza é rústica e suas piscinas naturais estão cravadas na saia do vulcão San José e aquecidas por ele. Mergulhar em suas águas com vista para as montanhas, é uma experiência única que, penso eu, deve ser vivida em total silêncio por ao menos alguns minutos. Pela riqueza de minerais da região, as águas das piscinas são quase milagrosas, você vai sair dali se sentindo renovado.

cajon-del-maipo-3

Para ter acesso as piscinas, é preciso pagar uma taxa de entrada que dá direito de você ficar por 24 horas, ou seja, caso você queira acampar uma noite por lá e ver o céu brilhando de estrelas é possível e você não estará sozinho, porque é bem comum turistas e chilenos viverem essa experiência, mas você irá precisar levar tudo: barraca, comida e etc. Se a ideia é só passar algumas horas, então desfrute da paisagem surreal e do calor das águas termais.

O lugar conta com um pequeno vestiário, banheiro e chuveiro, que geralmente só saí água fria, rs.

Se o destino for Embalse el Yeso, você vai se surpreender com a cor da água! Esse é um passeio para quem também quer se conectar com a natureza, contemplar sua beleza e sentir sua boa energia. Embalse é uma represa que pertence a empresa Águas Andinas, responsável em abastecer grande parte da cidade de Santiago, mas para os turistas ela é um ponto turístico imperdível aqui em Cajón del Maipo, com 250 milhões de mililitros de água azul turquesa e quase 5 quilômetros de extensão. Na primavera/verão, percorremos de carro/van toda a extensão da represa e chegamos em um ponto, onde você poderá mergulhar nas suas águas geladas e viver a sensação única que é estar em um lugar tão lindo entre as montanhas da cordilheira.

embalse-el-yeso

Na volta fazemos mais algumas paradas: uma delas é para comer as famosas empanadas chilenas saídas quentinhas do forno de barro, depois, na cidade de San José de Maipo e em outros pontos como o túnel Tinoco e na beira do rio Maipo. Também podemos fazer novas paradas em pontos onde você escolher pelo caminho!

empanadas-chilenas

Lembrando que entre as montanhas de Cajón del Maipo, existem as minas de gesso, e durante a semana encontramos com os caminhões fazendo seu trabalho diário, o que não é um risco, mas precisamos sempre respeitar o tempo e espaço deles. Quando eles passam por nós, levantam uma poeira que me faz sempre lembrar do desenho do papá léguas, estou certa que ele já morou por ali rs.


Dia 4 – Tour por Santiago

A ideia é apresentar boa parte da cidade de Santiago em apenas um dia, assim você também terá tempo para conhecer as montanhas, as praias e as vinhas do Chile!

Santiago é uma cidade linda o ano todo: emoldurada pela cordilheira branca de neve no inverno, multicolorida na primavera por seus jardins que se espalham por todos os cantos, charmosa no outono com suas ruas cobertas por tapetes de folhas e a alegria do verão com uma agenda cultural riquíssima.

Por alguns lugares apenas passamos, em outros fazemos breves paradas, e em alguns que consideramos bem interessantes, paramos com mais tempo, para um café, almoço e passeio.


Começamos o tour pela Plaza Itália, ponto chave da cidade onde comemorações e manifestações acontecem, seguimos até o Cerro San Cristóbal, onde subimos em um passeio de funicular (bondinho) e descemos de teleférico. Do alto de seus 300 metros temos uma vista incrível da cidade, além de se poder visitar o Santuário da Virgem de Concepción e o Caminho das Sete Palavras, lugares sagrados para que tem sua fé. Depois descemos e percorremos algumas ruas do bairro Bellavista, passamos pela casa/museu La Chascona, com a opção de fazer um tour para conhecer um pouco da história e poesia de Pablo Neruda, passamos também pelos inúmeros bares e restaurantes da região, como: Azul Profundo, Galindo, Como Água para Chocolate e o imperdível Pátio Bellavista, onde podemos fazer uma parada para almoçar em uma das inúmeras boas opções do lugar, mas no momento meu queridinho é o Barrica 94.

cerro-san-cristobal-1

Continuamos o tour pelas ruas do bairro Las Condes, passamos pelo Parque Araucano, pelo Shopping Parque Arauco e pelo centro financeiro Sanhattan. Fazemos uma parada no centro de artesanato Los Dominicos, localizado no pé da cordilheira, com tempo para passeio, compras e um café com pie de limón (divina torta de limão). Seguimos para o bairro de Vitacura até chegarmos no Parque Bicentenário, onde finalizamos o tour com a opção de você ficar para o jantar no prestigiado Mestizo.

parque-bicentenario

Na volta, podemos te deixar no Shopping Costanera, onde você poderá fazer comprinhas de chocolates e vinhos no supermercado Jumbo. E não deixe de subir no Sky Costanera, o mais alto mirador da América Latina com seus 300 metros de altura e uma vista incrível da cidade em 360º, uma experiência única!


Dia 4 – Cordilheira dos Andes (2ª opção)

Sempre me perguntam se vale a pena ou não fazer um passeio pela Cordilheira dos Andes no período fora do inverno, e de verdade acho que é uma escolha muito pessoal, porque depende do que cada um está buscando, depende do olhar ou quais são as expectativas de cada um. Eu particularmente, fico deslumbrada cada vez que faço esse passeio levando turistas, e não importa a estação. Me sinto abençoada por mais uma vez estar tendo a oportunidade de estar ali, entre aquelas montanhas milenares, lugar onde “escuto” um silêncio que emana energia, que em poucos lugares do planeta deva existir. Sim, são montanhas sem neve, mas pelo caminho podemos apreciar uma vegetação nativa e multicolorida, animais que só habitam aquela região, como o zorro (coiote) e o condor andino, além de outras surpresas como cavalos, vacas, cachorros, ciclistas e viajantes que buscam aventura ou paz, afinal esse pedaço do mundo é perfeito para o reencontro com o equilíbrio que o dia a dia nas grandes cidades nos rouba.

Então, se você me perguntar se vale a pena ou não, sempre vou responder que sim sim sim, porque talvez essa seja a sua única oportunidade de estar em um lugar com essa energia e beleza!

valle-nevado-7

A estrada, mesmo sem neve, exige muita experiência e atenção de quem está no volante, ela é estreita, e com um total de 62 curvas fechadas e íngremes até se chegar em Valle Nevado, e pelo caminho outros carros vindo na direção contrária, ciclistas e animais. Calculando em linha reta, são apenas 32 quilômetros de Santiago até Valle Nevado, mas subimos circulando as montanhas e levamos em torno de 1 hora e 15 minutos até chegar em Farellones, e depois mais meia hora para chegar em Valle Nevado, que está a 3.000 metros de altitude! Recomendamos aos mais sensíveis do estômago, ou que sofrem de labirintite, a tomarem um dramim antes de sair do hotel.

cordilheira

Na primavera, um espetáculo à parte, tapetes de flores amarelas se formam em vários pontos da estrada, e a paisagem em tons de marrom ganha um colorido, deixando tudo ainda mais bonito.

Subindo, encontramos a Reserva Yerba Loca, um pedaço a parte da Cordilheira, onde você paga uma taxa para entrar e segue caminho até chegar em pontos preparados para fazer piquenique e camping, e seguindo caminho até um trecho de carro e depois algumas horas de trekking, o destino final são incríveis glaciares. Mas por essa Reserva apenas passamos, e logo em seguida paramos no primeiro mirador das montanhas, que fica a uma altura de 1800 metros, e ali você já consegue ter uma ideia da beleza e da energia que as montanhas emanam. Aqui, um senhorzinho muito “buena onda” vende no único shopping andino (rs) pedras vulcânicas, artesanato local e instrumentos musicais. Sempre vale a parada!

cordilheira-dos-andes-3

Seguimos até chegar em Farellones, o único povoado andino, ou seja, pessoas moram aqui, tem escola, comércio, pequenas casas e cabanas, e uma vida normal de um pequeno vilarejo nas quatro estações. No inverno, um centro completo de esqui atrai centenas de pessoas que querem aprender a esquiar ou apenas ter uma experiência com a neve, e nas outras estações o Parque Farellones oferece atividades para quem busca um pouco de emoção: tirolesa, bike nas montanhas e teleférico. Costumamos aproveitar a tranquilidade do lugar fora da alta temporada e oferecemos aos nosso turistas um piquenique… momento único! Quem viveu sabe como foi boa essa experiência.

cordilheira-02

Depois subimos mais um pouco e chegamos a 3.000 metros de altura, em Valle Nevado, e aqui, diferente de Farellones, a estrutura não é para morar. Valle Nevado conta com alguns hotéis de 4 e 5 estrelas, e diárias na alta temporada que variam entre $ 600 e $ 1600 dólares, uma lojinha de roupas e acessórios para neve, alguns pequenos cafés que só abrem no inverno e um restaurante com uma vista para as montanhas de tirar o fôlego, aberto o ano todo. A ideia aqui é desfrutar da natureza e subir até um dos miradores, pontos da cordilheira que com sorte conseguimos ver bem de perto os condors que parecem plainar no céu. Para os mais dispostos, um trekking é uma boa opção, ou um tempo para meditar ou apenas relaxar. Acho que cada um deve procurar o seu momento aqui, e minha dica pessoal é não ficar pensando nos problemas cotidianos, penso que um lugar como esse deva ser vivido e respirado com algumas pausas de silêncio, contemplação e agradecimento.


Dia 5 – Na rota do vinho

Se você chegou até aqui, esse pedacinho do planeta parecido com uma pimenta que é o Chile, então você não pode deixar de conhecer ao menos uma, das centenas de vinhas que essa terra rica e abençoada tem para te oferecer! Os tours começam pelas plantações e terminam com uma degustação de vinhos, uma experiência única e prazerosa mesmo para quem não é tão fã de vinhos, e acredite, você voltará para o Brasil com um outro paladar e olhar!

Penso que não tem vinha melhor ou pior, cada uma oferece uma experiência diferente, com paisagens, sabores e aromas únicos. Algumas vinhas oferecem o tradicional tour caminhando pelas plantações, como a Concha y Toro e Undurraga, o que é bem bacana pelo contato próximo com as parreiras. A vinha Emiliana por exemplo, tem a opção de você fazer seu próprio vinho e ainda colocar seu nome e data no rótulo. Na Casas del Bosque, além de provar os excelentes vinhos, você poderá almoçar de frente às parreiras, no restaurante Tanino. Na vinha Viu Manent você vai passear entre as plantações em uma charrete levada por cavalos, e assim vai, são muitas as opções, mas o melhor dessa experiência enoturística, é que todas terminam na degustação!

No inverno a poda é feita nas parreiras, para que elas descansem e comecem a brotar novamente em dezembro. Quando chega fevereiro, elas estão carregadas de folhas e cachos de uvas e começa então a colheita das uvas brancas. As uvas tintas são colhidas um pouco depois, nos meses de abril e maio. Também entre os meses de abril e maio, acontecem as festas de Vendímia, e entre músicas e comidas típicas, cada Valle celebra a sua boa colheita do ano, oferecendo degustações!

Ah, faltou falar dos preços, os vinhos aqui no Chile são em torno de 40% mais baratos que aí no Brasil. Então venha com espaço e peso disponível na mala e salud!


Valle de Maipo

Dentro da cidade de Santiago e cidades vizinhas próximas, se encontra a região mais tradicional de plantações de uvas, o Valle de Maipo. Aqui, seguindo o curso do rio Maipo e entre a Cordilheira dos Andes e as montanhas da costa do mar, as primeiras vinhas do Chile foram fundadas. O clima seco no verão e as chuvas no inverno, oferecem um tipo de terra ideal para o cultivo da uva Cabernet Souvignon, uma das uvas preferidas de nós brasileiros!

Principais vinhas: Concha y Toro, Santa Rita, Undurraga, Cousiño Macul, Peres Cruz, Carmen, Almaviva, Tarapacá.


Valle de Casablanca

A caminho do Pacífico se encontra o Valle de Casablanca, uma das principais regiões de plantações de uvas do Chile. Por sua proximidade com o litoral, o clima nesta região é de temperatura moderada, entre 23 a 27 graus durante os meses de janeiro a abril, já no inverno a região é afetada por frequentes heladas.
Sua condição de vale de clima frio é ideal para o cultivo de variedades tintas como o Pinot Noir, Sirah e Carmernere, e de variedades brancas como o Sauvignon Blanc e Chardonnay.

Distância de Santiago: 76 quilômetros

Principais vinhas: Emiliana, Casas del Bosque, Veramonte, Indómita, Estância el Cuadro, Matetic, Viñamar, Quintay, Catrala


Valle de Colchagua

Localizado a 150 quilômetros ao Sul de Santiago, está umas das mais bonitas regiões de plantações de uvas, o Valle de Colchagua.  Suas plantações começam aos pés da Cordilheira e seguem em direção ao Pacífico. De clima quente e seco, tem sua terra nutrida pelas águas do rio Tinguiririca, o que oferece um terruá ideal para as uvas tintas como o Merlot, Carmernere, Sirah e Cabernet Sauvignon.

Principais vinhas: Viu Manent, Santa Cruz, Lapostolle, Montes, Casa Silva, Ventisquero


 Vem conhecer o Chile com a gente!


8 Comentários

  1. Vinicius

    Ola Gostaria De Saber o Preço Quanto Fica os 5 Dias

  2. Danielle Marisa

    Bom dia!!
    Gostaria de saber o preço desses passeios pra 3 em setembro. Forma de pagamento.
    Não fazem as estações de esqui né??
    Aguardo retorno!!

  3. Debora

    Oi pessoal. Vcs tem turma pra data entre 06 e 11/04? 5 dias.
    Grata

  4. Marcia Rempalski

    Olá estarei ai em Maio gostaria de saber o preço dos passeios ou valor de táxi

  5. Renata

    Gostaria de saber mais informações sobre este passeio

  6. Belíssimo roteiro! Super recomendo! Sem contar na tranquilidade que é viajar com uma agência sem ter que se preocupar com nada!

  7. Mary fernandes

    Genteeee…..li o artigo todo…e por pouco pensei q eu ha estava lá. …..foi como se eu estivesse ali fasendo o passeio….andando nas ruas de Santiago. ..passando pelas cordilheiras pisando nas “”águas geladas”” de val paraíso ….parabéns pelo artigo. ..só reforçou nossa maravilhosa viagem. . Obg

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *