City Tour Centro


O City Tour Centro, foi elaborado para ser feito caminhando, assim podemos visitar alguns pontos históricos e turísticos da cidade de forma mais próxima. Com uma parada em cada ponto, tempo para fotos e breves informações sobre os lugares. Para informações completas, o ideal é fazer um tour com os guias de cada local, em alguns é necessário agendar horário, como no La Moneda por exemplo, e tirar mais de um dia para conhecer mais a fundo a história de cada ponto turístico da cidade. Mas se você quer apenas um passeio e ter uma ideia geral do que é o centro de Santiago, sua arquitetura, seus costumes e seu povo, você consegue fazer esse roteiro em quatro horas, e ainda terá livre a parte da tarde para um happy hour no bairro Lastarria, um dos mais atrativos da cidade.


Universidad Católica

Conhecida como “La Católica”. Uma das mais tradicionais universidades do país. Por aqui já passaram muitas figuras importantes e profissionais destacados a nível nacional e internacional. Fundada em 1888, foi a primeira instituição superior particular do Chile.


Centro Cultural Gabriela Mistral

Construído para receber a terceira conferência mundial de comércio e desenvolvimento (UNCTAD). Sua construção foi feita de forma voluntária por chilenos de todas as partes do país e em tempo recorde de 275 dias.  Inaugurado em 3 de abril de 1972,  durante o governo socialista de Salvador Allende. Logo após o golpe militar, quando o Palácio La Moneda foi bombardeado e incendiado em 11 de setembro de 1973, o espaço que era então um Centro Cultural, passou a ser sede do governo do general  Augusto Pinochet.

Em 2006, sofreu um violento incêndio que o destruiu quase por completo e somente em 2010 foi reinaugurado com o nome de Centro Cultural Gabriela Mistral (GAM) em homenagem a grande poeta, educadora, diplomata e feminista chilena Gabriela Mistral, Prêmio Nobel de literatura em 1945.

Hoje, é um agradável espaço com amplos pátios ao ar livre, café, restaurante, lojas e wi-fi. Com uma rica agenda cultural, salas para apresentação de dança, música e teatro. Conta ainda com um estúdio de gravação, uma biblioteca, salas para seminários, reuniões e estudos. Sua principal missão é promover o encontro do povo com a cultura.


Cerro Santa Lucíacerro-santa-lucia-01

Um monte sagrado para os índios, e que fica no centro de Santiago, com 69 metros de altura, onde o conquistador Pedro de Valdívia fundou a cidade em 12 de fevereiro 1541, dando início ao período colonial espanhol. Do alto, uma bela vista da cidade, onde o novo e o antigo se mesclam. Logo na entrada, tem uma feirinha de artesanato indígena que faz você viajar no tempo e na história. Na língua mapuche o cerro se chamava Huelén, que significa dor ou tristeza, só foi batizado posteriormente como Santa Lucía pelos espanhóis, e em tempos de batalhas e conquistas, foi usado como refúgio e mirador. Ao meio dia, todos os dias, você vai ouvir o estouro de um canhão, que faz estremecer o que está por perto, uma tradição desde 1825. Se você quer conhecer um pouco mais da história do cerro, tem visitas guiadas todo sábado, domingo e segunda-feira, as 10:00 hs.


Feria de Artesanato

Fica em frente ao cerro Santa Lucía, com vários corredores de artesanato em lã, cobre, lapis lazuli, couro, roupas, bijuterias. Bem bacana para compra de presentinhos e souvenirs.


Biblioteca Nacional

Fundada em 1813, preserva e difunde grande parte da história do povo chileno com seus documentos e material bibliográfico. Conta com diversas salas de leitura, busca de livros, espaços para atividades e eventos, cafeteria e sala com internet gratuita, além das inúmeras exposições culturais, e uma sala de pesquisa preparada para os cegos. Hoje, mais moderna, ela conta com o acervo digital da Biblioteca Nacional Digital onde pesquisas sobre a Memória Chilena, e vários outros catálogos estão disponíveis para pesquisas online.  Seguindo o estilo neoclássico francês, seus espaços têm uma das mais completas decorações com esculturas em madeira e ferro fundido que valem a visitação. Mais um Monumento Nacional!


Universidad de Chile

Fundada em 1842, é a primeira universidade republicana e a mais importante do país, de onde saíram muitas figuras ilustres, e 20, dos 32 presidentes do Chile. Pablo Neruda e Gabriela Mistral também passaram por aqui. Declarado Monumento Nacional.


Paseo Ahumadalua-de-mel-no-chile-02

Ponto referencial do centro de Santiago, onde o comércio se multiplica nas suas dezenas de galerias, vendedores ambulantes, lojas grandes de departamentos, redes de fast food e os cafés com pernas, onde os clientes são atendidos por meninas de minissaias, por isso o nome. Aqui também é um bom lugar para o troca de dinheiro, com diversas casas de câmbio. Caminhando por ela, você vai chegar na Plaza de Armas, e seguindo um pouco mais, no Mercado Central e Estação Mapocho.


Calle Nueva York

A Wall Street do Chile! A bolsa de valores, o primeiro prédio anti sísmico e o primeiro hotel da cidade foram construídos aqui na calle (rua) Nueva York. Já foi o principal polo econômico de Santiago com seus prédios elegantes de estilo clássico do início do século que se misturam com a modernidade da vida urbana. A bolsa ainda mantém parte de suas atividades em um prédio de arquitetura francesa, declarado Monumento Nacional. Esse ponto da cidade é o único que forma um Y entre suas ruas, diferente de todas as outras de Santiago, que foram projetadas em forma de um tabuleiro de xadrez.


La Monedatroca-de-guarda-la-moneda-01

É a sede da presidência do Chile e também abriga o Ministério do Interior e duas secretarias. Aqui as primeiras moedas do país foram impressas, pois a construção original foi para sediar a Casa da Moeda.

Sua história é marcada por acontecimentos importantes, como o golpe de estado em 11 de setembro de 1973, quando o palácio foi bombardeado e tomado pelo exército liderado pelo general Augusto Pinochet. O fato culminou na morte do então presidente, Salvador Allende, e o início da ditadura no país.

Suas paredes foram construídas com grandes pedras de até 1 metro de altura, para resistir aos tremores e terremotos que sacodem o país, desde sua remota história. É uma das poucas construções da época colonial que ainda estão de pé em Santiago.

A Cerimônia de Troca da Guarda, uma tradição militar do país desde 1851, acontece a cada dois dias. O desfile tem duração de 30 minutos, a partir das 10:00, começa na (rua) Paseo Bulnes e termina na (praça) Plaza de la Constitución. Veja o calendário para o ano de 2017:

Dias pares: Janeiro / Abril / Maio / Agosto / Novembro / Dezembro

Dias ímpares: Fevereiro / Março / Junho / Julho / Setembro / Outubro

E se você quer conhecer um pouco mais da história que se esconde nas paredes do palácio, é possível fazer uma visitação guiada,  por dentro do La Moneda. As visitas acontecem somente durante a semana, e é necessário agendar com no mínimo 1 semana de antecedência, através do email: visitas@presidencia.cl


Plaza de Armas

É o coração de Santiago, onde se encontram alguns dos principais pontos históricos do país, como a Catedral Metropolitana de Santiago, o Correio, o Museu Histórico Nacional, a Casa Colorada, a Municipalidad de Santiago, e os Tribunais de Justiça. Em todo o Chile existem praças como essa, pois eram usadas como ponto central para os planos de conquista dos espanhóis.

Catedral Metropolitana
catedral-metropolitana-01

Cravada no coração de Santiago, é a principal igreja católica do país. Suas origens datam do século XVI e, desde então, passou por várias reconstruções e restaurações, devido aos terremotos e incêndios que sofreu. Sua arquitetura atual foi obra do italiano Joaquin Toesca, depois de sua reconstrução em 1780. Considerada Monumento Nacional, é de inestimável valor por seus objetos e obras de várias ordens religiosas.

O altar se destaca por ter sido construído em mármore branco, com detalhes de lapislázuli e bronze. Nas paredes, cenas religiosas pintadas, de uma beleza sem igual, e no piso subterrâneo, os restos mortais de todos os bispos e arcebispos fazem parte do acervo histórico da Catedral. Mesmo para os não religiosos, vale a visita pela arquitetura deslumbrante e o estilo neoclássico.

Correo Nacional

Fundado em 1747, é uma das instituições mais antigas do país. Nasceu ainda quando o Chile era uma colonia e foi sede do Governo da época. Hoje é uma empresa moderna, com a missão de levar comunicação, confiança e segurança ao país e ao mundo.

Museo Histórico Nacional

Um dos espaços mais importantes da história do Chile, já sediou a Corte Real, quando o país ainda era colonia dos espanhóis. Após sucessivos terremotos, em 1808 o prédio foi reconstruído seguindo o estilo neoclássico, com 18 salas de exposição permanente de objetos, documentos, móveis e instrumentos musicais que fazem parte da história do Chile. Sua principal missão é a de difundir a história do país, através de diversas atividades como cursos, palestras, conferências e teatro, que acontecem regularmente abertas ao público.

Municipalidad de Santiago

Seu prédio foi construído entre os anos de 1785 e 1790 pelo arquiteto italiano Joaquín Toesca, inicialmente para abrigar a cadeia da cidade. Depois de inúmeros terremotos, em 1811 foi remodelado, e destinado somente às dependências municipais. Em 1881 mais uma vez foi restaurando, depois de ser destruído por um incêndio. Por seu valor patrimonial, foi declarado Monumento Histórico.

Museo de Arte Precolombino

Desenhado pelo mesmo arquiteto do palácio La Moneda, o italiano Joaquin Toesca, e inaugurado em 1807 como Real Casa de Aduanas. Já foi sede da Biblioteca Nacional e dos Tribunais de Justiça, por isso também declarado um Monumento Nacional.

Só depois de um grande incêndio passou a ser o atual museu, com exposições permanentes e outras mostras itinerantes desde 1980. Inúmeros objetos feitos por antigas culturas indígenas americanas, que datam de antes do século XVI, estão expostos para visitação do público. Na lateral do museu, um café e restaurante completam esse lugar de valor único em Santiago, cravado no centro da cidade.


Mercado Centralmercado-central-santiago

Mais um Monumento Nacional, o Mercado Central era para ser um centro de exposições de arte, mas se tornou o lugar ideal para desfrutar da variedade e abundância de frutos do mar do vasto litoral do Chile, com muitos restaurantes prontos para atender a dezenas de turistas brasileiros que por ali passam quase que diariamente.

Um dos restaurantes mais procurados pelos brasileiros, por sua rica culinária e tradição, é o Donde Augusto, onde você vai poder provar a famosa centolla,  e peixes como o congrio e reineta, mariscos e ostiones, tudo muito fresco e saboroso. E não deixe de pedir um pisco sour para acompanhar! Para os amantes de carnes, parilladas muito bem servidas, também fazem parte do menu.


Centro Cultural Estación Mapocho

Com mais de 20 mil metros quadrados e recebendo quase 1 milhão de visitas por ano, a antiga estação central de trens hoje é sede de grandes exposições, oficinas, peças de teatro e feiras abertas ao público, sendo que muitas atividades são gratuitas. Construída entre 1905 e 1912 para comemorar o primeiro centenário da república do Chile, segue o estilo neoclássico da época com uma mistura de tijolos e estruturas metálicas que vão te deixar maravilhado. Não deixe de dar uma paradinha e tomar um café, e assim poder apreciar um pouco mais os detalhes dessa construção impecável.


Museo de Bellas Artes

Uma das mais importantes instituições culturais do Chile e um dos mais antigos museus de arte da América Latina. Fundado em 18 de setembro de 1880 em comemoração ao primeiro centenário da independência do país. Localizado no Parque Forestal, um dos parques urbanos mais charmosos que Santiago possui.

O Museu conserva um patrimônio artístico composto por mais de 3.000 peças, adquiridas por meio de compras, doações e premiações. Além de uma ampla seção de pinturas e esculturas chilenas, abrangendo a produção artística do país desde o período colonial. O museu conserva núcleos de arte universal, destacando-se as coleções de pinturas italianas, espanholas e flamengas, coleções de desenhos e fotografias e um conjunto de esculturas africanas.

Possui uma biblioteca especializada em artes visuais, com aproximadamente 100.000 volumes. Realiza exposições temporárias e itinerantes, mantém um programa educativo com ateliês, cursos e visitas guiadas, e elabora material didático e informativo. Declarado monumento nacional desde 1976.


Realizamos passeios privativos e elaboramos roteiros sob medida para brasileiros: contato@feriasnochile.com


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *