Cajón del Maipo


Suas montanhas


Há milhões de anos, as montanhas de Cajón del Maipo, estavam debaixo d’água e ali era tudo mar. Seus primeiros habitantes foram os indíos chiquillanes, e há evidências de que a civilização Inca também passou por essas montanhas majestosas e fez história por entre elas. Percorrer por entre a cordilheira é uma experiência incrível para ser vivida em qualquer dia do ano e não importa se está frio ou calor, a boa energia que emana das montanhas é a mesma e a sua beleza só vai mudando de cor e textura. Em cada época do ano Cajón oferece seus atrativos: no inverno, as montanhas ficam cobertas de neve e em vários pontos é possível parar e fazer um piquenique e brincar de escorregar com os trineos, pequenas pranchas que você poderá alugar por um valor bem acessível, e são a alegria das crianças! No verão, os banhos termais e a pratica de esportes na natureza são as atividades que atraem chilenos, turistas e esportistas do mundo todo.

mapa-cajon-del-maipo

A pré cordilheira, como é conhecido o ponto onde se localiza Cajón del Maipo, está no lado sul da cidade de Santiago, em direção ao bairro de Puente Alto. Partindo do Centro, em uma hora e pouco você estará na cidade de San José de Maipo, cidade que nasceu da necessidade de dar moradia aos exploradores das primeiras minas de prata da região. Hoje ela é uma parada quase que obrigatória para turistas e para os amantes do ecoturismo, com sua feirinha de artesanato, sua praça, alojamentos, lojas para aluguel de equipamentos e roupas e sua igreja e antes de seguir rumo as montanhas, tome um café por aqui e aproveite para ir ao banheiro público, que é bem limpinho.

san-jose-de-maipo-2

Seguindo viagem, você irá passar por outras pequenas cidades, como: El Melocoton, San Alfonso e San Gabriel, cada uma com sua história e vida própria. Logo depois de passar por San Alfonso, beirando a estrada está o túnel Tinoco, que serviu de caminho para os trens entre 1914 até 1980. Parada que faz parte do nosso roteiro e a experiência aqui é você atravessar por ele, um túnel que fica cravado na montanha e com a extensão de meio quilometro aproximadamente, totalmente escuro e úmido. Logo na entrada do túnel tem uma animita, um tipo de santuário para um jovem conhecido como Willy, menino de traços bonitos e que segundo pessoas próximas, de muito bom coração, mas que aos dezenove anos por conta de uma forte depressão se matou ali dentro do túnel. O fato aconteceu em 20 de julho de 1998, e até hoje o seu santuário recebe a visita diária de dezenas de pessoas, algumas deixam bandeiras, moedas, flores e muitos cataventos azuis, outras fazem pedidos e outras apenas agradecem, pois o jovem passou a ser o milagreiro das montanhas. Em uma pedra emoldurada por mosaico tem o escrito: “Para nós, Willy fala através dos cataventos, por favor não o cale. Seus pais.” Para a sua família Willy está onde sempre desejou estar, nos pés da cordilheira rodeado pela natureza e fazendo companhia para aqueles que necessitam. A saída do túnel é um presente, por entre arcos de pedras entra luz e o som do rio Maipo.

tunel-tinoco-cajon-del-maipo

tunel-tinoco-cajon-del-maipo-2

Tem outras breves paradas interessantes para você fazer pelo caminho: cachoeira, beira dos rios Maipo, Vulcán e Yeso, vulcão San José. Para os amantes do ecoturismo não faltam boas opções também: tirolesa, bungee jump, rafting, trekking e cavalgada, mas essas atividades só são possíveis nos meses de outubro a abril, meses sem chuva.

cajon-del-maipo-8

cajon-del-maipo-2

tirolesa-cajon-del-maipo-1

rafting-cajon-del-maipo

cajon-del-maipo-11

Na ida ou na volta não deixe de provar as empanadas quentinhas saídas do forno de barro, que você irá encontrar em vários pontos do caminho. Durante o inverno os locais de beira de estrada fecham, aí a melhor opção são os restaurantes, você vai encontrar vários entre as cidades de San José e San Gabriel.

empanadas-chilenas

cajon-del-maipo


Baños Morales e Monumento el Morado


 Logo que passar pelo vulcão San José,você irá avistar Baños Morales, um pequeno vilarejo quase escondido entre montanhas e uma vegetação riquíssima de uma beleza sem igual em qualquer época do ano. Aqui você irá encontrar cabanas para alugar e passar a noite, restaurante, pizzaria, café, banheiros, tudo muito simples, além das piscinas aquecidas (mornas) e ricas em vários mineiras. Para ter acesso as piscinas e aos vestiários é preciso pagar uma taxa de 4.000 pesos por pessoa. O lugar ainda conta com uma boa estrutura para fazer piquenique e churrascos e os chilenos frequentam e desfrutam bastante do vilarejo durante o verão, e você vai perceber o quanto faz parte da cultura deles um bom assado em família e amigos.

baños morales 3

banos-morales-6

banos-morales-8

Para quem faz montanhismo, caminhada e cavalgada, conhecer Baños Morales é uma ótima escolha, mas venha com tempo, você terá muito o que percorrer. Cruzando a ponte do rio Morales, começa o Monumento el Morado, lugar de rica fauna e vegetação nativas. Para ter acesso é preciso pagar uma taxa e assim poder percorrer aproximadamente 6 quilômetros passando por fontes de águas minerais, veredas de flores, lagos, até chegar ao glacial San Francisco e ali fazer sua parada de descanso ao som do rio Morado.

monumento-el-morado-1

banos-morales-9

valle-nevado-na-primavera-7

No inverno Baños Morales é procurado por chilenos e turistas, suas montanhas ficam cobertas de neve, crianças e adultos brincam escorregando em trineos, pequenas pranchas que podem ser alugadas por um preço bem acessível e é diversão garantida!


Baños Colina


Um dos destinos mais procurados por entre as montanhas de Cajón del Maipo é Baños Colina, a uma altura de 3.500 metros e onde estão cravadas as piscinas naturais de águas aquecidas pelo vulcão San José. Lugar de rara beleza e pouca estrutura, mas que vale cada minuto de vida nesse paraíso único. Aqui você vai poder mergulhar em um banho terapêutico com suas águas ricas em minerais e contemplar as montanhas da cordilheira e seu silêncio que só é quebrado vez ou outra com o barulho das explosões das minas de gesso que se encontram pelo caminho. São cinco piscinas ao todo, e cada uma com uma temperatura diferente, a mais quente chega a 70 graus, dá para cozinhar um ovo, rs. Para ter acesso as piscinas e aos banheiros com chuveiros (gelados) você terá que pagar uma taxa de 8.000 pesos por pessoa que te dará direito de desfrutar do lugar por 24 horas, ou seja, se você for equipado e preparado poderá passar a noite acampado ali e tendo um céu iluminado de estrelas te cobrindo. Esse valor só é cobrado durante os meses de outubro a meados de maio, depois as piscinas ficam a disposição de quem consegue chegar lá, isso porque no inverno as estradas podem ser fechadas por conta da chuva e deslizamentos de pedra que acontecem pelo caminho. Para se chegar até as termas, desde o centro de Santiago, são 90 km de estrada pavimentada e depois mais 14 km de estrada de terra, o que te faz reduzir bastante a velocidade, mas te dá a possibilidade de observar cada pedacinho de montanha ao seu redor e as surpresas que vão aparecendo pelo caminho: ovelhas, cabritos, cavalos, vacas, cachorros e mochileiros. Durante a semana você ainda irá encontrar pela estrada com os caminhões das minas de gesso em sua rotina normal de trabalho, por isso vá com cuidado, não tenha pressa em chegar e desfrute cada momento.

cajon-del-maipo-10

cajon-del-maipo-3

cajon-del-maipo

cajon-del-maipo-9

cajon-del-maipo-2

banos-colina-1

banos-colina-2


Embalse el Yeso


Outra ponto turístico de beleza única em Cajón del Maipo é Embalse el Yeso, uma represa de 253 milhões de metros cúbicos de água cor azul turquesa de tirar o fôlego. Até chegar na cidade de San Gabriel a estrada é a mesma que leva até Baños Morales e Colina, mas depois a direção a ser seguida é outra. Pelo caminho, o rio Yeso, majestosas montanhas e uma geografia diferente do caminho para Baños Colina, mas tão linda e exuberante quanto. Do centro de Santiago até Embalse são apenas 73 km de distância, mas a estrada depois de Romeral vai se complicando, e quando já se beira a represa, o caminho é muito estreito, com poucos pontos de acostamento e sem proteção nas laterais, o que te obriga a ir em uma velocidade bem reduzida. Mas aqui também é um lugar para não se ter pressa e contemplar cada pedaço de montanha e o azul das águas da represa que parece reflexo do azul do céu ou vice versa. Nenhuma foto que eu tenha tirado ou visto na internet mostra a real beleza de Embalse el Yeso. Um presente da natureza. E nesse presente que a natureza nos oferece, a uma altura de 3.000 metros acima do nível do mar, a ideia é passar algumas horas de contemplação e momentos de silêncio e paz. Um piquenique regado a um bom vinho também é uma ótima escolha! Para os mais preparados, acampar por aqui também é uma boa opção, mas um banho nas águas geladas da represa é só mesmo para os fortes, rs.

embalse-el-yeso-6

embalse-el-yeso-3

embalse-el-yeso-7

embalse-el-yeso-5

20160214_121644

embalse-el-yeso-1

Por questão de segurança não realizamos esse passeio durante os meses de inverno, pois a chuva torna a estrada que beira a represa, escorregadia e muito perigosa. E durante o verão, realizamos esse passeio somente aos finais de semana, pois durante a semana os caminhões das minas circulam pela estrada, e como falei acima, ela é muito estreita e com poucos pontos de acostamento e sem proteção nas laterais.


 Realizamos passeios privativos e elaboramos roteiros sob medida para brasileiros: contato@feriasnochile.com


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *