De Franca para o Chile

O roteiro dessa família muito bem entrosada começou com um Tour por Santiago, onde percorremos vários lugares em único dia. Inciamos pelo Centro, onde puderam caminhar pelas ruas tranquilas da cidade num dia de domingo. No Cerro Santa Lucía tivemos a surpresa da visita de um ouriço, que caminhava meio assutado, seu dono também um brasileiro, acompanhava ele de longe, e nós ali fazendo festa para o bichinho. Percorreram todos os cantos do Cerro, tirando fotos principalmente da sua vegetação cheia e florida agora na primavera, e se mostraram apaixonados pela natureza.

city-tour-santiago-1

Depois seguimos pelo Bairro de Bellavista, passamos pela casa do poeta Pablo Neruda, outro lugar que se encantaram pela rica vegetação. No Cerro San Cristóbal subimos em um passeio de funicular, um tipo de bondinho bem antigo, que sempre dá um medinho. Lá no alto, puderam apreciar a vista incrível da cidade de Santiago, e também puderam ter um momento de reflexão e agradecimento, no Santuário recém inaugurado no parque.

cerro-san-cristobal

cerro-san-cristobal-1

Dali, fomos para o shopping Costanera, e como a Ana é meio parecida comigo, se a fome chega fica de mau humor, era mais que hora de almoçar rs. Cada um escolheu uma opção, entre tantas que tem na praça de alimentação, depois vitrinamos um pouco, mas foi rápido, queriam aproveitar o dia de sol em lugares a céu aberto, então seguimos para o Povoado Los Dominicos, e lá ficamos por bastante tempo. Ali a Ana mostrou o quanto ama os bichinhos, queria levar para casa um coelho,  e se derreteu com todos os gatos soltos que encontrou. E não sossegou enquanto não subiu numa árvore que estava carregada de umas frutinhas vermelhas que eu não lembro o nome rs. O lado bom de se viver longe das grandes cidades é esse, não se perde o contato e o amor pela natureza. Ali tomamos um café com o já famoso “pie de limón” e jogamos conversa fora, no bom sentido. Na volta ainda passamos no Parque Arauco, beiramos o Parque Bicentenário e circulamos entre as ruas largas de Vitacura e Las Condes para que conhecessem um pouco o polo financeiro e rico do país.

povoado-los-dominicos-1

povoado-los-dominicos-4


No dia seguinte fomos para Cajón del Maipo, destino Baños Colina, com uma paradinha rápida para saborear umas empanadas, a ideia era aproveitar ao máximo o dia de sol para um mergulho nas suas piscinas termais. Mas no caminho tivemos um imprevisto, um trecho da estrada estava fechada, e lá ficamos por quase uma hora. Aproveitei o tempo, montei uma mesa, abri um vinho e uns frutos secos, e brindamos o momento e a situação inesperada entre as montanhas. Tiramos fotos e apreciamos a paisagem, sem estresse, sem pressa. Em Baños Colina, ficaram mergulhados por bastante tempo, desfrutando da água quente e aconchegante, e da paisagem ainda coberta por uma fina camada de neve. E para completar a beleza do lugar e do momento, uma dezena de passarinhos foram chegando, sem medo e colorindo as montanhas.

cajon-del-maipo-1

cajon-del-maipo-6cajon-del-maipo-7

No caminho de volta fizemos algumas paradas, e o que a Ana mais queria era ver neve, e entre montanhas e pedras, ali estava ela, a neve!

cajon-del-maipo-4

Seguimos nosso caminho, parando na cachoeira, que estava com um volume grande de água por conta do degelo, imponente entre as montanhas. Passamos por Baños Morales e seguimos até a parada no “Túnel do Willy”, onde contei a historinha, acharam graça e me fizeram acompanhar eles na caminhada por dentro do túnel, escuro, frio, meio assustador, confesso que senti uma vontade louca de sumir dali rs. Me pareceu uma eternidade, mas logo veio uma luz no fim do túnel, e para nosso encanto, uma paisagem linda surgiu entre arcos esculpidos nas rochas, emoldurando o rio Maipo. Tinha que ter a parte boa, rs. Nesse dia, antes de levarmos eles de volta para o hotel, passamos no Shopping Quilin, onde tem o melhor churros da cidade, e a Ana matou sua vontade!


Valparaíso e Viña del Mar foi o passeio do terceiro dia, e mais um lindo dia de sol. Como já faz parte do nosso roteiro, paramos na Viña Emiliana, e enquanto a Ana subia em árvores, coisa que ela ama, a Edis e o Moisés puderam provar alguns vinhos numa degustação acompanhada do somelier. E como todos os outros turistas que levamos para conhecer essa vinha, ficaram deslumbrados com sua beleza, sua paz, seus jardins e suas parreiras entre as montanhas.

vinha-emiliana-2

vinha-emiliana-1vinha-emiliana-3

Seguimos para Valparaíso, passamos pelo Centro e logo subimos para conhecer a “La Sebastiana” mais uma das casas de Pablo Neruda. Passearam pelos jardins da casa, apreciaram uma exposição de esculturas, visitaram a lojinha e se entregaram naquela paisagem colorida e misturada com o azul turquesa do mar, que são os morros de Valparaíso.

valparaiso-1

casa-pablo-neruda-la-sebastiana

Hora do almoço e ninguém queria ver a Ana de mau humor de novo rs, fomos buscar um lugar bacana para comer, e entre tantas boas opções, descobrimos um lugarzinho pequeno e charmoso por sua decoração, e um atendimento que fez eu me sentir naquele filme Chocolate, rs. A escolha acertada no “Amor Porteño” foi o típico pastel de choclo meio gourmetizado, e com um cheiro de manjericão fresquinho que deixei ele ainda mais saboroso… tudo de bom! A ideia de apresentar um prato típico para nossos turistas foi aprovada por eles.

amor-porteño-valparaiso

pastel-de-choclo

Dali subimos em mais um passeio de funicular, o bondinho! No alto do mirador, caminharam pela feirinha de artesanato, apreciaram a vista do Porto, e fizeram um tour pelo Museu Marítimo. Seguimos para Viña del Mar, com uma paradinha no Relógio de Flores, mais florido e bonito que nunca, e depois direito para a praia, onde tiveram tempo para tomar um sorvete, passear e conversar, e claro, desfrutar da beleza do pacífico.


No nosso último dia de passeios, Isla Negra foi a escolhida. Não me canso de levar turistas para lá, sua beleza de praia misturada com campo me fascina. E acho que eles também se apaixonaram por cada pedacinho da casa preferida de Pablo Neruda e por seus arredores, rústico e cheio de belezas naturais. Ali, almoçamos juntos, cada um escolheu um tipo de peixe, entre as boas opções do cardápio. E entre um leve tremor e outro que sentimos, mais um brinde. Na areia da praia, entre as pedras, momento de apenas olhar para o mar, e ver quanta beleza se esconde em cada gota do oceano.

isla-negra-2

isla-negra-3

isla-negra-1

Antes de seguir para Santiago, fizemos uma paradinha no condomínio San Alfonso, pedaço de praia em Algarrobo lindo não só pela grandiosidade do condomínio e sua piscina, mas também por tudo o que está a sua volta.

Como era dia de falar tchau, fomos apresentar o bairro Lastarria para eles, escolhemos uma boa pizzaria, e passamos nossos últimos momentos (dessas férias rs) conversando um pouco mais.

No dia seguinte, só o Mauricio levou eles no aeroporto, e como de outras vezes, a hora do tchau é sempre meio difícil, fim de férias e fim de dias agradáveis juntos. Mas o bom é que o inverno ta aí, e a Ana não vai deixar o pai esquecer que o que ela quer mesmo é muuuuita neve!

A simplicidade, a simpatia e o bom humor de vocês três, fizeram desses dias, dias bem agradáveis e divertidos. Espero que vocês tenham essa mesma sensação boa que tivemos. E entre as pedradas da Ana, as deliciosas histórias da Edis e a falta de localização geográfica de alguns, acho que nos entendemos muito bem rs.

20151122_182736

Elisabete Veingartner | Novembro 2015


Vem conhecer o Chile com a gente!

Roteiros e informações: contato@feriasnochile.com

Importante: anote o período da sua viagem e o número de pessoas (se houver crianças, as idades)


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *