Santiago do Chile para Brasileiros *

No tópico Quem Somos, falo de forma resumida sobre minhas impressões de se viver em uma cidade grande, mas não tão caótica como São Paulo, por exemplo. Tem alguns pontos que acho importante comentar, já que você pode estar pensando em vir passear ou morar aqui em Santiago.

O povo

Adora os brasileiros, nos recebem muito bem como turistas, se encantam com a nossa alegria, música, futebol e o Rio de Janeiro.povo-chileno

Eles me parecem mais silenciosos que nós, brasileiros, nos shoppings, metrôs, restaurantes e nas ruas. E menos apressados também. O ritmo em horário de pico lembra um formigueiro, todos ali seguindo seu caminho, mas sem desespero, sem afobação.

Vivem ainda com o sofrimento latente da ditadura e tantas vidas que ela levou. Eu não entendia essa forma de viver das pessoas, que parecem estar presas no passado, até ver o documentário Nostalgia da Luz, que mudou minha forma de entender o sofrimento e as perdas de cada um aqui.

A comida

Temos aqui quase tudo que temos no Brasil, é só um jeito diferente de preparar. A carne de boi você não vai encontrar todos os dias no menu dos restaurantes mais baratos, se quiser carne vai ter que pagar um pouco mais caro. Agora frango, peixe e carne de cerdo, que é a nossa carne de porco, você vai encontrar em abundância.

Nos fast-foods você vai perceber que todos os lanches têm palta, que é o abacate temperado e salgado, eles comem como nós comemos a maionese nos lanches, até mesmo do Mc Donalds.

O nosso trivial arroz com feijão não faz parte do menu do dia, nem do final de semana. Mas papas fritas, purê e saladas não faltam.

Aqui não tem pão francês, mas tem um pãozinho que se chama pan amasado, que é uma delícia, quentinho então… É divino.

pastel-de-choclo

Tem outras receitas típicas e muito saborosas que só encontramos aqui, como o mote con huesillo, empanadas feitas em forno de barro, o pastel de choclo, o charquican.  Um peixe chamado congrio, feito pela minha cunhada Carolina, foi o melhor que já comi na vida. Ah, sem falar no chocolate Sahne Nussuma tentação com amêndoas crocantes, da Nestlé, mas que não tem aí no Brasil.

empanadas-chilenas

O clima

O Chile ficou conhecido por suas estações de esqui e seu inverno rigoroso com temperaturas abaixo de zero. Mas o verão aqui é escaldante. Quase não chove, e o ar é muito seco. Tem quem ache isso ótimo, pois você quase não transpira no calor, e tem quem não suporte a secura do ar. O certo é que não costuma fazer todas as estações do ano em um dia só. No verão, é calor da hora que você acorda até a hora que vai dormir. E no inverno, até tem dias bem agradáveis, mas as manhãs e noites são sempre congelantes.

los3-1

Ah, o outono… É lindo! As árvores e suas folhas que cobrem as ruas em cores entre o amarelo dourado, verde e o marrom. Uma beleza que não vemos em qualquer lugar, e aqui você encontra em cada canto, pois a cidade é toda arborizada, em cada ruazinha que você descobre, você se depara com natureza espalhada pela vida urbana.

E a primavera… Acho que nem preciso falar, rs. A cidade se mescla com o verde das árvores e o colorido das flores. Flores que estão por todas as partes, jardins, calçadas, casas, apartamentos. Ainda fico surpresa quando me deparo com uma pessoa fazendo seu trabalho de regar as plantas nos jardins das cidades, já que a chuva aqui é produto raro, esse cuidado tem que ser feito pelas pessoas mesmo, e não por São Pedro, rs.

cajon-del-maipo-2

Andando pelas ruas

Tem muita gente ganhando a vida pelas ruas com seus artesanatos, muita coisa feita em lã, bijuterias, roupas e, claro, capinhas de celular, rs. Adoro parar para ver e, às vezes, fazer umas comprinhas. De vez em quando, os carabineros chegam e levam tudo de quem não tem autorização, isso é bem familiar, rs.

Fácil de comprar na rua também é pão quentinho e os pasteles, que aqui não são salgados, e sim doces de vários tipos: bolos, muffins, massas folhadas e outras gostosuras que engordam só de olhar, mas valem cada caloria!

Ganhar um trocado com música nos metrôs e ruas, isso é bem comum aqui. No centro, as pessoas param, sem muita pressa ou demonstrar medo, para ouvir ou ver alguma apresentação e depois jogam uma moedinha para o cantante. Eu, que moro próximo de uma viña, me sinto abençoada quando, da janela do metrô, vejo aquela plantação sem fim de uvas, ao som de um ritmo chileno.

tour-santiago

É difícil ver alguém pedindo dinheiro nos semáforos. Crianças fazendo isso acho que não tem mesmo, ainda não vi. Existe violência, mas não é espalhada pela cidade, e morrer por um tênis ou celular parece que ainda não faz parte da vida aqui. Existem corrupção e político podre, mas não é um escândalo atrás do outro, dá tempo de respirar e entender o que está acontecendo, além de que as coisas não acabam em “pizza”.

E se você não gosta de cachorro, vai ter que se acostumar, porque o número de cachorros soltos pelas ruas da cidade é enorme. Em geral, são tranquilos e bem cuidados, usam até roupinha de lã no inverno.

A cidade

É linda em qualquer estação do ano. Suas ruas são limpas, largas, arborizadas. A cidade cresceu de forma organizada. Há bairros somente residenciais de casas, e outros que mesclam com o comércio e prédios. A vida noturna aqui tem o seu espaço, é difícil ver um bar com música alta e gente na calçada, ao lado de uma casa ou prédio residencial.

cidade-santiago

Os bairros de baixa renda, na minha visão paulista, mais lembram cidadezinhas do interior, sem aquela impressão de pobreza, e sim de simplicidade. As casas são todas terminadas, pintadas, simples, mas nada parecido com os “puxadinhos” que ficam só no cimento. Ao redor de Santiago, aí sim você encontra uma pobreza mais gritante, de casas que lembram nossas favelas e terrenos com lixo e entulho. Aliás, na saída do aeroporto, você já pode ver essa cena.

O medo, a insegurança e a insatisfação do povo chileno até lembra o nosso povo, mas, para nós brasileiros que podemos fazer um paralelo Brasil-Chile, percebemos diferenças. As coisas aqui no geral funcionam: as obras são concluídas, o dinheiro arrecadado com impostos é usado para as melhorias de cada bairro, que tem seu prefeito.

É difícil ver alguém pedindo dinheiro nos semáforos. Crianças fazendo isso acho que não tem mesmo, ainda não vi. Existe violência, mas não é espalhada pela cidade, e morrer por um tênis ou celular parece que ainda não faz parte da vida aqui. Existem corrupção e político podre, mas não é um escândalo atrás do outro, dá tempo de respirar e entender o que está acontecendo.

O metrô é um ótimo meio de se locomover pela cidade, a malha metroviária aqui é enorme e abrange muitos bairros. Em horários de pico é cheio, bem cheio, tem até empurra-empurra, rs, mas logo ele esvazia e você consegue ir sentado até.

metro-santiago

Táxi também é uma forma legal de andar pela cidade, o preço é bacana, bem mais barato que em São Paulo.  Para comer ou se vestir, acho que é quase a mesma coisa.

Tem promoções bem bacanas de roupas que é legal se você puder aproveitar. Mas o que você vai achar incrível mesmo são os preços dos carros e das casas, e é nesse momento que talvez você tenha uma vontade enorme de vir morar aqui.

mercado jumbo


Vem conhecer o Chile com a gente!

Roteiros e informações: contato@feriasnochile.com

Importante: anote o período da sua viagem e o número de pessoas (se houver crianças, as idades)


7 Comentários

  1. angelica

    olá .. vlw cada dica .. obrgdooo msmo e mto boa sorte por aí e mtas flcdds na sua vida . Parabéns por ser humana .. sensibilidade é coisa rara hj em dia !!

  2. angelica

    Olá !! Aqui encontrei mta coisa e stou lendo devagar pra saber cada detalhe . Ir somente uma vz no Chile pra quem adora momentos d inverno e verão realmente é impossível . Ele é um país q deve ter um cenário maravilhoso e atrações divertidas pra cada estação .

  3. Adorei as dicas. Obrigada por compartilhar… Pretendo ir no começo de Setembro/2016.

  4. Antonio

    Parabéns! Texto claro e direto. Valeu por todas as dicas! Abraço

  5. ana

    Valeu pelas dicas, vou pela primeiras vez mo começo de julho!

  6. Renata

    Obrigada pelas dicas, vou agora neste mês com minha família, abraços?

  7. DENISE BELFORT JUNQUEIRA CUNHA

    Gostei muito da maneira como reportou cada detalhe, cada momento, alimentação, etc…!
    Deu para perceber a vida como flui neste país! Muito obrigada e parabéns pelo trabalho!
    Denise Belfort

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *